quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

.. os peixes verdes dos teus olhos...keria-m afundar neles neste fim d ano

Your eyes They turn me Your eyes Your eyes



In the deepest ocean
The bottom of the sea
Your eyes
They turn me

Why should I stay here?
Why should I stay?

I'd be crazy not to follow
Follow where you lead
Your eyes
They turn me

Turn me on to phantoms
I follow to the edge of the earth
And fall off
Everybody leaves
If they get the chance
And this is my chance

I get eaten by the worms
And weird fishes
Picked over by the worms
And weird fishes
Weird fishes
Weird fishes

Yeah I
I'll hit the bottom
Hit the bottom and escape
Escape
And I
I'll hit the bottom
Hit the bottom
Hit the bottom and escape
Escape

Radiohead

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Feliz 2009

Nestas alturas (fora os balanços idiotas k se faxem) julgamo-nos smpr na charneira na viragem dum momento histórico decisivo definitivo, nós os da nossa geração rasca e à rasca, nós que éramos para acabar em 2000 e afinal vamos ter de esperar por 2012, só para adiarmo-nos para outra vida pa outra data kualker, olha afinal o noxo fim colectivo fica pa dps sabias, mas acabar o kê? o k há mt tempo anda adormecido plos valores sociais k smpr nos tentaram incutir, desde crianças (lavagem cerebral), e acima de td kual o valor da vida kuando se vive em modo automático?...pk tanto medo então d morrer? mas hey i'm not afraid of dying i'm just afraid of not loving you enough U know? Pk nunca morremos nunca acabamos e afinal morremos um pouko todos os dias pk a vida é o contrario do amor finita incompleta e banal pk n o permite, pk o sufoca…ker amores consensuais standartizados e essencialmente bem comportados e para 2009 Kero k todos percam o rumo certinho das suas vidas, kero mais amores sem sentido pa toda a gente a dar sentido ao k n tem sentido talvez um dia assim tu me compreendas, kuando o amor n seja mais um contrato ou uma conveniência, em k n se está junto pk da jeito, pa calar algumas bocas pa pagar algumas contas e por causa da companhia bovina k ate n xateia mt n é? essa imitação de amor smpr te poupou da angustia desde o 1º momento em k nos tocamos em k nos trocamos d pele d corpo d dsejo, pela antecipação da perda, da dor o Amor ke é um bocado de Inferno de Paraíso mas nunca o Purgatório da vida ke nos kerem impingir so pk axim xegamos aos 80 anos saudáveis e vazios lol fuck já é um milagre termos xegado aos trinta kuanto mais um dia aos...eu digo-t salva a tua alma de morrer pk sem ela excessiva a sonhar a inventar a dar-nos esperança...sem ela tanto faz a vida...um dia seremos loucos suficientes para n precisarmos mais de casas de carros nem de empréstimos bancários nem de dinheiro kom ke penhoramos as noxas vidas para consumir akilo k nos consome aos poucos, a alimentar um eskema politico financeiro do kual somos escravos, eternos devedores... e só devemos abrigo uns aos outros percebes? mxm k nos digam k n somos razoáveis k axim n vamos longe, até pk n keremos ir longe só keremos xegar perto tao perto ke nos tocamos, nos cheiramos, ate fundirmo-nos em braços pernas sexos olha este é o teu rosto, a tua mão kom ke te toco olho por e para ti...um dia em cada rua, em cada beco seremos as paredes, o chão e o céu uns dos outros ate nos perdermos e desembocarmos novamente uns nos outros e crescer não será aprender a ser só mas a ser só contigo meu amor em absoluto no limite de tudo...Ilusão? N faz mal dou a minha vida em troca duma ilusão k n é para perceber mas para sentir e para justificar a minha existência aki e k se foda a vida o Amor é maior do k a vida...é exa a sua beleza o seu perigo, o seu poder, up here up here, i'm not afraif of dying up here up here i'm not afraid of falling down up here, up here we´re safe...but i will fall and that's ok that's ok cause love its bigger then life..pk a Natalia tinha razao o noxo amooorrr é VEEERRDEEE :)

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

o noxo amor É VEEEERDEEE

Como é Natal e pk há amor pelo ar e como eu ainda sou mt verde e este blog é verde e a Natália diz k o amor é verde, por td ixo e pk é lindo aki vai minha banda sonora d eleição para este Natal d 2008:



P.S :Só pa evitar eventuais confusões: n, eu n sou do Sporting ok? :P "mas n digas a ninguém" lol

Salvem os ricos baby! Ajudeeem os milionários!

...e como nesta altura do ano somos todos bonzinhos, sensíveis e solidários há pois uma causa maior a apoiar agora!…pk os ricos n existem só no Natal coitadinhos hey and do they know it's xmas time?



O George Michael, o Bob Dylan e o Axl Rose tão particularmente engraçados

so...where do we gooo? where do we gooo? ai ai aii aiiii

sábado, 20 de dezembro de 2008

It's the Little Things in Life



"Theres so many things that we miss in our everyday lives
Were so busy hustling, bustling chasing far away dreams
We forget the little things
Like blue skies, green eyes and our babies growing
Like rainbows, fresh snow and the smell of summer
We forget to live."

Lamb "Little Things"

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Oh....This is life

"Hold me like a mother would
Like I always knew somebody should

though tomorrow don't look that good
Well, it just goes to show

Though people say we're an unlikely couple
I'm seeing double of you

Oh.

This is life
This is life
And everything's all right
Living living living living living living living living life

Oh
I'm hoping though
because I'm learning to cope
with the emotion-less mediocrity

Oh.

Day-to-day living

Oh
I can't help being restless
When everything's so tasteless

And all the colors seem to have faded away.

Oh.
This is life
This is life
And everything's all right
Living living living living living living living living life


Hold me like a mother would
Like I always knew somebody should, yeah.
though tomorrow don't look that good
Well, just goes to show
Though people say we're an unlikely couple
Doris Day, and Mott the Hoople

Ohhh,..

Ahh...

Life"


the amazing and sincere Daniel Johnston

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

"I dream of things that never were, and ask why not"

"There are those who look at things the way they are, and ask why. I dream of things that never were, and ask why not?" - George Benard Shaw ...

mais um pseudo-poema para entreter a alma imaginando ke tu do outro lado me estás a "ouvir"

Invento uma linguagem desconhecida
Que te descreva melhor à distancia
Evoco-te nela
Sem frio nem magoa
Nem a esquina dos dias em que nos negamos
em que nos inventamos outros
em que nos adiamos para um dia mais passar
Ao lado…

No papel quase te consigo tocar…

Descobri que depois do fogo da tua pele
Do sabor dela suada a escorrer salgada
Do prazer de a saborear
A minha vida é o teu sorriso
Vendaval de estrelas
Que guardo tatuado em mim
Emudecendo todas as noites frias

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Are You There?

"Are you there?
Is it wonderful to know
All the ghosts...
All the ghosts...
Freak my selfish out
My mind is happy
Need to learn to let it go
I know you'd do no harm to me

But since you've been gone I've been lost inside



Have we lost all the love that we could share
And its wearing me down
And its turning me round
And I can't find a way
Now to find that it out
Where are you when I need you...

Are you there?"

Anathema

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

The Alien Song



Genial lol

A palavra

"Já não quero dicionários
consultados em vão.
Quero só a palavra
que nunca estará neles
nem se pode inventar.
Que resumiria o mundo
e o substituiria.
Mais sol do que o sol,
dentro da qual vivêssemos
todos em comunhão,
mudos,
saboreando-a."

Carlos Drummond de Andrade

sábado, 13 de dezembro de 2008

is there so much hate for the ones we love?



It doesn't hurt me.
You want to feel, how it feels?
You want to know, know that it doesn't hurt me?
You want to hear about the deal I'm making.
You, (If I only could, be running up that hill)
You and me (If I only could, be running up that hill)

And if I only could,
Make a deal with God,
Get him to swap our places,
Be running up that road,
Be running up that hill,
Be running up that building.
If I only could

You don't want to hurt me,
But see how deep the bullet lies.
Unaware that I'm tearing you asunder.
There's a thunder in our hearts, baby

So much hate for the ones we love?
Tell me, we both matter, don't we?
You, (If I only could, be running up that hill)
You and me (If I only could, be running up that hill)
You and me, won't be unhappy

And if I only could,
Make a deal with God,
And get him to swap our places,
Be running up that road,
Be running up that hill,
Be running up that building.
If I only could


Come on, baby, come on, come on, darling,
Let me steal this moment from you now.
Come on angel, come on, come on, darling,
Let's exchange the experience

And if I only could,
Make a deal with God,
And get him to swap our places,
Be running up that road,
Be running up that hill,
With no problems.

And if I only could,
Make a deal with God,
And I'd get him to swap our places,
Be running up that road,
Be running up that hill,
With no problems.

If I only could, be running up that hill
If I only could, be running up that hill
If I only could, be running up that hill
If I only could, be running up that hill
If I only could, be running up that hill
If I only could, be running up that hill
If I only could, be running up that hill

Kate Bush - Running up that Hill

Nada posso fazer: parece que há em mim um lado infantil que não cresce jamais.


“[...] Quando criança, e depois adolescente, fui precoce em muitas coisas. Em sentir um ambiente, por exemplo, em apreender a atmosfera íntima de uma pessoa. Por outro lado, longe de precoce, estava em incrível atraso em relação a outras coisas importantes. Continuo, aliás, atrasada em muitos terrenos. Nada posso fazer: parece que há em mim um lado infantil que não cresce jamais.
Até pouco depois dos treze anos, por exemplo, eu estava em atraso quanto ao que os americanos chamam de fatos da vida. Essa expressão se refere à relação profunda de amor entre um homem e uma mulher, da qual nascem os filhos. [...] Depois, com o decorrer do tempo, em vez de me sentir escandalizada pelo modo como uma mulher e um homem se unem, passei a achar esse modo de uma grande perfeição. E também de grande delicadeza. Já então eu me transformara numa mocinha (...) pensativa, rebelde, tudo misturado a bastante "selvageria" e muita timidez.
Antes de me reconciliar com o processo da vida, no entanto, sofri muito, o que poderia ter sido evitado se um adulto responsável se tivesse encarregado de me contar como era o amor. [...] Porque o mais surpreendente é que, mesmo depois de saber de tudo, o mistério continuou intacto. Embora eu saiba que de uma planta brota uma flor, continuo surpreendida com os caminhos secretos da natureza. E se continuo até hoje com pudor não é porque ache vergonhoso, é por pudor apenas feminino.
Pois juro que a vida é bonita.”

clarice lispector

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

a falta k me fazes...

É o teu rosto que me protege do vazio
ele traz a luz primordial de todas as coisas vivas
que se debatem no mundo a fugir da morte
Espero-te violentamente
Evito visitar-me quando tu não estás
Porque há um mundo de precipícios em queda dentro de mim
em que não me convém demorar

(E a noite é uma longa espera quando tu não estás)

Enquanto espero passo a noite a escrever-te
Encho paginas inteiras de ti

(o sabor da tua pele)

O desejo vai-me movendo as sílabas de uma palavra para outra
Tu és o seu corpo em cada sílaba que profiro

trago-te obsessiva
na respiração das coisas
desde que acordo
até me que me deixo vencer pelo cansaço
e adormeço só para te reencontrar
outra vez nos meus sonhos

(diz-me para onde vais tu quando não estás comigo?...)

Olha,repara, é um fio do teu cabelo no meu pente
encontrei-te nas coisas da casa
nos talheres
nos copos
nos cremes que me esqueço de usar
nos livros que desarrumo e não leio
Nos teus cd’s favoritos
Que não me canso de ouvir
na maneira como compões o meu minúsculo espaço
grande quando tu entras nele e o tornas teu

e...

em tudo o que ficou
em tudo o que será
naquilo que não sei nomear
(sim é o medo)
No que não traz sentido
E onde nos revejo
com toda a clareza

Mas trago-te também na alegria das flores
no cheiro do café da manhã
no sabor do pão quente com manteiga
no jornal matutino aberto sobre a mesa
Tudo me fala de ti
Tudo tem sabor a ti...

Continuo à espera

Quero impossíveis
Não sei ser doutro modo...

Vais ter de te conformar à ideia
De que sou lamentavelmente lírica e incompetente
nisto das relações pessoais e já agora em tudo o resto também
já te tinha dito que comigo não vais a lado nenhum, não tinha?...

...Mas eu sou tudo quanto tenho para te oferecer...

E Tu és um mau habito que se entranhou na pele

Sim eu gostava de poder regressar ao sitio onde te encontrei
Onde me revelei
E poder virar-te as costas

Ou matar-te ali mesmo
de esquecimento

E prosseguir incólume
Alheia a ti
E ao teu feitiço

E nunca mais magoar-te também...

Entretanto espero pela madrugada chegar
Escrevo-te pela noite fora

(é melhor enfrentar as horas assim, acredita)

Pressinto-te até nos estalidos
daquilo que é diário e quotidiano
e que me contraria até à exaustão
E que só não me enlouquece de fúria
Porque existes tu e a tua ternura
do outro lado das coisas
a apaziguar


no fundo impronunciável de todas as coisas
existes tu


Vejo-te partir e voltar
Onde antes era eu a fazer isso...
mas tu trocaste-me as voltas

E este meu oficio de viver
É-me cada vez mais difícil de levar…


Partes e estás
em tudo o que me rodeia


Voltas e sabes-me a pouco...






Mas amanhã

Quando voltares

Serei o teu bichinho de estimação

Enroscar-me-ei no mais fundo de ti

Só para me anular

Resolverei assim todas as minhas psicoses?...

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

fuck you i miss U so dam much

so can you come here NOW and pick me up and make sense of what i am cause alone i break...even though my posts seems to say otherwise

Oh, if you're coming down to rescue me Now would be perfect




"Shadowman"

Any time tomorrow I will lie and say I'm fine
I'll say yes when I mean no
And any time tomorrow
The sun will cease to shine
There's a shadowman who told me so
Any time tomorrow the rain will play a part
Of a play I used to know
Like no other
Used to know it all by heart
But a shadowman inside has let it go
Oh no, let go of my hand
Oh no, not now I'm down, my friend
You came to me anew
Or was it me who came to you
Shadowman
Any time tomorrow a part of me will die
And a new one will be born
Any time tomorrow
I'll get sick of asking why
Sick of all the darkness I have worn
Any time tomorrow
I will try to do what's right
Making sense of all I can
Any time tomorrow
I'll pretend to see the light
I just might
Shadowman
Oh here's the sun again
Isn't it appealing to recline
Get blinded and to go into the light again
Doesn't it make you sad
To see so much love denied
See nothing but a shadowman inside

[Chorus]

Oh, if you're coming down to rescue me
Now would be perfect
Please, if you're coming down to rescue me
Now would be perfect

K'S CHOICE

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

arrogant little prick

Sim eu sei sou contraditória nas minhas paixões
e as minhas certezas são bem poucas (quase nenhumas)
mas creio que não há nada mais afastado da verdade
do que um individuo cheio de si e de convicções



Só sei que não faço o mínimo sentido
e ainda bem :)

domingo, 7 de dezembro de 2008

"Você longe de mim é uma espécie de dor..."



"já nem sei o que esperar dessa vida fugidia..."

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

para Ti...

Pensava que a distancia geográfica ia-me doer, que um oceano que nos separa ia ser intransponível, mas a ausência daqueles que nos são significativos nunca se sente porque não há distancia se os trazemos connosco...durante muito tempo busquei a minha casa entre os destroços doutras ou construindo-a em areias movediças de falsos e dolorosos prazeres sem nunca me aperceber que se olhasse bem para dentro de mim...encontraria esse sol interior essa casa de aconchego que sempre procurei, encontrar-te-ía, sem precisar de imitações de amor para nada...há muitos rostos, muitas vidas olhares atrás estava entretida a ser outra, fui-me modificando, alterando até quase me perder de vista...mas tu trouxeste-me de volta para esta galáxia, tu devolveste-me a mim...posso tentar esquecer, apagar aquilo me doeu em carne viva e mesmo assim tudo voltar à superfície lunar do sonho tornado pesadelo, é inevitável que assim seja, mas tu foste és e serás a minha âncora de luz a segurar-me...tu és um muito que não dá para esquecer, e não quero...jamais me permitirei soltar essa ancora de afectos que me prende a ti unindo o Atlântico duma ponta à outra, porque mesmo à distancia estás aqui em mim, és de mim, acariciando e poetizando-me os dias...eu que não sou poeta e sinto em ti a Verdade a Beleza e a Doce Melancolia desta Vida que me escorre por entre os dedos e enterneço-me até com a própria chuva que cai ininterrupta ...porque contigo eu faço muito mais sentido, contigo não me sinto alienígena nem a mais, sinto-me na exacta medida do teu amor.

Aprender com os estupidos e com os sábios

"Podemos e devemos aprender com toda a gente. Há coisas da seriadade da vida que podemos aprender com charlatães e bandidos, há filosofias que nos ministram os estúpidos, há lições de firmeza e de lei que vêm no acaso e não são do acaso. Tudo está em tudo e o meu passeio calado é uma conversa contínua, pois todos nós, homens, casas, pedras e céu, somos uma grande multidão amiga, acotovelando-se de palavras na grande procissão do Destino"

Agostinho da Silva

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

NO DOUBT "underneath it all" great drum cover



houve um tempo em k julgava k era percussionista, antes de me julgar cantora lol se tivexe ouvido este gajo na altura tinha aprendido na hora o k é um bom solo d bateria: descomplicado e mt ritmado...n sei kem é o puto mas... he sure can kick some serious ass on the drums oh yeahhh

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Caçador de Sóis - Nuno Guerreiro

Pekeno Sol k voa

Sente
Tanta gente
Tanta amargura
A olhar sem paz
Para trás
Ao lado
Em volta
Encurralada
A exigir
Sem voar
Sem ver
Sem chegar a conhecer
a suave bênção da Infância
que anda descalça pela Vida fora
e assim mesmo é feliz...:)






Há mt tempo atrás ganhei asas à beira do precipício...e Voei!

...ainda hj elevo-me acima dos ruídos/estalidos do mundo quando me lembro do pequeno sol da minha infância...

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

proverbio chines em dia d xuva :)

"Volte seu rosto sempre em direcção ao sol e então as sombras ficarão para trás."

terça-feira, 25 de novembro de 2008

just an ordinary day

"This is just an ordinary day
Wipe the insecurities away
I can see that the darkness will erode
Looking out the corner of my eye
I can see that the cosunshine will explode
Far across the desert in the sky
This is the beginning of your day
Life is more intricate than it seems
Always be yourself along the way.
Living through the spirit of your dreams."

"Ordinary Day" sung by Dolores O'Riordan

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

BEDSHAPED


Keane - Bedshaped
Enviado por Keane-official

Many's the time I ran with you down
The rainy roads of our old town
Many the lives we lived in each day
And buried all together
Don't laugh at me
Don't look away

You'll follow me back (YOU ARE FOLLOWING ME BACK)
With the sun in your eyes
And on your own
Bedshaped and legs of stone
You'll knock on my door
And up we'll go
In white light
I don't think so
But what do I know?
What do I know?
I know

I know you think I'm holding you down
And I've fallen by the wayside now
And I don't understand the same things as you
But I do

Don't laugh at me
Don't look away


You'll follow me back
With the sun in your eyes
And on your own
Bedshaped, two legs of stone
You'll knock on my door
And up we'll go
In white light
I don't think so
But what do I know?
What do I know?
I know

ahahaa ahahaa ahahaa ahahaa(Choir)

ooooohhhhhhhh
And up we'll go
In white light
I don't think so
But what do I know?
What do I know?
I know

terça-feira, 18 de novembro de 2008

...O.D...

A mão fria da morte pousou no meu peito
eu afundava e não me lembrava de ti
concentrava o meu pensamento em tentar respirar
o corpo gelava
quase me deixei ir
desisti de lutar
não me lembrava de ti...

até que de repente inspirei a fundo
e todo o ar do mundo entrou a arder pelos pulmoes afogados num mar de frio
uma força que não era minha puxou-me para cima e atirou-me contra as paredes
contra todos os espectros que vigiavam de perto o meu sonho lucido
e gritou (gritei...?) toda a raiva do mundo
o desespero de se estar vivo(a)
sem mapa nem bussula nem outro sistema de navegação
que não a tentativa erro
a tentativa erro
erro
erro

E vou errando de pé à beira dos abismos que desenho
para me precipitar em seguida




Esperei sempre a vinda dum anjo para me resgatar
para me ajudar a encontrar o equilibrio perdido...

Mas sei-o agora foi por ti que não me deixei afundar
Não preciso arranjar outras razões
Para viver quando sinto o calor das tuas mãos a refrescar a minha alma
Não há melhor droga que o puro amor que nos une

Obrigada

És o meu amor feliz

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Baila Comigo



"Se Deus quiser, um dia eu quero ser índio
Viver pelado, pintado de verde num eterno domingo
Ser um bicho preguiça e espantar turista

E tomar banho de sol, banho de sol, banho de sol, sol...sooooll"


Foi bom ir ao MusicBox, não só plas boas interpretações das meninas (yeaahh girls do it better lol) mas mais k n foxe já valeu a pena ir só pa relembrar esta musika k eu amo e agora nas vozes da Bethania (divinal) e da Rita Lee

P.S e amanhã lá dou eu d fuga outra vez d Lisboa...vou ter sdds...do sol, da luz d Lx

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Isto não são Só ruinas


"Procuramos um sonho durante a vida. Cada sonho é de uma só pessoa, que o alimenta e faz crescer com doçura. Livres são os que sem esforço vêem as suas asas crescerem, rompendo sem dor a pele que as abriga, e voam a distância segura do Sol, para de noite tocarem as estrelas."

"Foi quase sem perceber que nos olhámos e descobrimos os mesmos pensamentos que trazem insónias e corações acelerados."

domingo, 2 de novembro de 2008

" maybe we all need a hug to make it all better "



Hoje abracei-te e tudo melhorou...
afastei a angustia e o medo
no espaço-tempo que decorreu esse abraço...
guardo-o aki dentro de mim
para o usar kuando mais precisar
e n te tiver aki à mão de semear e...de abraçar :)

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

"dont give up cause I believe theres the a place where we belong"

somos ensinados a lutar a vencer como diz a musika mas ninguém nos prepara para a "perda" kuando falhamos...mxm se a falha nem seker nos é imputavel, se é a merda da conjuntura, o estado da economia k a ixo obriga, dps d tanto esforço ver td ruir custa, mas eu acredito ser um recomeço e n o fim...esta musica é para ti k estas em riscos d perder o teu negocio...pk gosto d ti e pk sei k de vez em kuando vens aki, pela calada, espreitar as minhas baboseiras lol...por ixo td e por mt mais aki vai este miminho na forma dum dos duetos mais belos k eu ja ouvi...dedico-o a ti :)



"In this proud land we grew up strong
We were wanted all along
I was taught to fight, taught to win
I never thought I could fail

No fight left or so it seems
I am a man whose dreams have all deserted
Ive changed my face, Ive changed my name
But no one wants you when you lose

Dont give up
cos you have friends
Dont give up
Youre not beaten yet
Dont give up
I know you can make it good

Though I saw it all around
Never thought I could be affected
Thought that wed be the last to go
It is so strange the way things turn

Drove the night toward my home
The place that I was born, on the lakeside
As daylight broke, I saw the earth
The trees had burned down to the ground

Dont give up
You still have us
Dont give up
We dont need much of anything
Dont give up
cause somewhere theres a place
Where we belong

Rest your head
You worry too much
Its going to be alright
When times get rough
You can fall back on us
Dont give up
Please dont give up

got to walk out of here
I cant take anymore
Going to stand on that bridge
Keep my eyes down below
Whatever may come
And whatever may go
That rivers flowing
That rivers flowing

Moved on to another town
Tried hard to settle down
For every job, so many men
So many men no-one needs


Dont give up
cause you have friends
Dont give up
Youre not the only one
Dont give up
No reason to be ashamed
Dont give up
You still have us
Dont give up now
Were proud of who you are
Dont give up
You know its never been easy
Dont give up
cause I believe theres the a place
Theres a place where we belong"

Don't Give Up - Peter Gabriel & Kate Bush


P.S:Hey boy tu vais dar a volta por cima cause i know you can make it good...

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Get on your own two feet!

Grande mesmo n é evitares a keda
é limpares a poeira e as feridas de cada vez k cais
e levantares-te de novo,
nem k seja pa caires outra vez...
e recomeçares over and over again...
and now hopefully a little bit wiser

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Pertencer!



Kuando nos propusemos levar um grupo de jovens
de bairros sociais experimentar desportos radicais
e testar os seus limites num contexto seguro,
disseram-nos k n ia ser facil controla-los,
k eram putos dificeis,
de meios lixados,
mas o k eu vi e senti foi empenho, dedicação e muita alegria...
pk apesar da violencia do quotidiano de mts deles,
da desconfiança inicial,
no fundo acreditamos smpr uns nos outros,
na noxa autenticidade, na entrega...
e os jovens foram capazes de dar-se a conhecer,
partilhando medos e expectativas,
sendo o maior deles o medo d falhar
mas souberam-no superar
e conseguiram SER e ESTAR ali em ekipa connosco,
mostrando-nos k afinal
nós é k fomos prali aprender mt coisa
e k n éramos tao diferentes em medos e expectativas...
tal como vcs nós tb tinhamos medo e keriamos ser aceites...
keriamos e keremos...smpr...
mxm kuando viramos as costas a td,
mxm kuando dizemos k n nos importamos,
k se foda o resto do mundo
e caimos verticalmente nos noxos abismos/infernos privados,
é precisamente aí ke mais keremos ser aceites,
kuando o negamos pk estamos cegos do medo de tentar e falhar
ou de acertar apenas na keda...
e entao caimos mxm a fundo a pike, irremediaveis...
haja smpr uma mão a puxar-nos para cima,
com força a segurar-nos, a prender-nos à vida...
haja smpr vontade de a agarrar tb...
e axim nunca será tarde demais, pois n?...

estes putos foram grandes pk nos cativaram,
pk foram mais longe do k todos os outros,
pk n eram jovens dum lado e monitores doutro,
eramos apenas um grupo, nós pertenciamo-nos,
éramos uns dos outros,
por uns dias fomos familia e ixo n dá pa eskecer
so i guess i miss you guys i really do...

domingo, 26 de outubro de 2008

Poema em linha recta

"Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cómico com as criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado,
Para fora da possiblidade do soco;
Eu que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu que verifico que não tenho par nisto neste mundo.

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo,
Nunca teve um acto ridículo, nunca sofreu um enxovalho,
Nunca foi senão - princípe - todos eles princípes - na vida...

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana,
Quem confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó princípes, meus irmãos,

Arre, estou farto de semideuses!
Onde há gente no mundo?

Então só eu que é vil e erróneo nesta terra?

Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que tenho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza."

Álvaro de Campos

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Cantiga de Amor..

"Preferias que cantasse noutro tom
Que te pintasse o mundo de outra cor
Que te pusesse aos pés um mundo bom
E que te jurasse amor, o eterno amor"

Radio Macau




Telefonei-te…para te dizer ke estava de partida...

Mas n o consegui fazer...era só para ouvir a tua voz adivinhar o teu rosto junto ao meu...

longe vai custar menos sem ter a incendiar-se nos dedos uma lagrima n sei se minha ou tua...se for só minha vai doer menos...

keria amar-te devagar, contigo rodopiar, ir até à Lua dançar e voltar

mas nunca descolámos do sofá dessa espera inutil de algo ke nos resgatasse dos dias ke nos prendiam ao chão...e agora é kuase tarde demais...kuase tarde demais...

keria dizer-te o essencial sem precisar de palavras para nada

tocar-te lá onde mais ninguém tocou

e tu kerias muito mais de mim...


sem medo

sei

ke voltarei

um dia

para tentar de novo

erva daninha

outra vez

a crescer

no teu delicado jardim


mas hj n tive a coragem de olhar para tras e parti sem seker me despedir de ti...


sei ke me vais perdoar

pk é essa a tua natureza

como a minha é errar...

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Contemporâneos no Momento da Verdade



kualker semelhança c a realidade n será pura ficção...

domingo, 19 de outubro de 2008

Crise financeira...mas non troppo



Ok eu n compreendo nd d economia ou d finanças nem domino minimamente o "economês", sou uma reles alien...mas explikem-m la como se eu foxe uma terrakia d 5 anos pk é ke kuando o trabalhador faz merda ou mxm n a fazendo é cada vez mais fácil e simples despedi-lo e kuando sao os gestores e bankeiros a serem incompetentes ainda recebem um prémio de 20 mil milhões de euros a serem pagos por todos nós, contribuintes, tesos e sem tesão pa viver aki neste admiravel país à beira-esgoto plantado...ehpáh é ke devo ser mt estupida mas como é ke resolvemos a crise dando ainda mais dinheiro aos ricos e retirando-o aos pobres?...ah já sei é pk os ricos dps criam mais postos de trabalho com salarios dignos aki para os pobres, até pk tem sido essa a pratica recorrente certo?... Gestão danosa e corrupção nááá isso n existe isto é td culpa dos americanos, só pode...é ke só retirando dinheiro a kem pouco tem e dando-o a kem mt tem, só msm com esta pratica socialmente justa do nosso governo tao socialista é que vamos estar em condições de pagar os nossos emprestimos a juros altissimos e assim criarmos muito mais confiança neste lindo e maravilhoso sistema e vivermos todos felizes e contentes num país cada vez mais assimétrico na distribuição de rikeza...bravo sr ministro bravo...apoiado exe brilhantismo todo!
...e entretanto ainda n há muito tempo n havia dinheiro para a segurança social, para a educação, para a saude, para a cultura...para nada...mas para salvar os bancos tudo :)

PS: mas oh sr Ministro kem é k lhe dixe k o sistema bancario corre perigo? Os gajos andam gordos e luzidios à noxa custa e ainda ker cevar mais os porcos?

Crise financeira "my ass" lol

sábado, 18 de outubro de 2008

pertencer?...



"as pessoas para onde vão?...dentro dos autocarros...levados sao levados...comida por liberdade...o meu nome é Joao e vivo ao teu lado...o meu nome é zero nesta democracia...deixa-me pertencer eu kero pertencer-te...desapareço ao teu lado de fora eu fico a ver"

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

o teu bem faz-m tao mal...e o teu mal faz-m tão bem :)

n te justifikes...

Ignora o que pedem de ti
Não deves nada a ninguém
Desaprende tudo aquilo que te ensinaram
Nada prometas
Não te expliques
Nunca ninguém te irá compreender
E todos quererão sempre te julgar

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

"My love wears forbidden colours"



David Sylvian & Ryuichi Sakamoto - Forbidden Colours

The wounds on your hands never seem to heal
I thought all I needed was to believe

Here am I, a lifetime away from you
The blood of christ, or the beat of my heart
My love wears forbidden colours
My life believes

Senseless years thunder by
Millions are willing to give their lives for you
Does nothing live on?

Learning to cope with feelings aroused in me
My hands in the soil, buried inside myself
My love wears forbidden colours
My life believes in you once again

I’ll go walking in circles
While doubting the very ground beneath me
Trying to show unquestioning faith in everything
Here am I, a lifetime away from you
The blood of christ, or a change of heart

My love wear forbidden colours
My life believes
My love wears forbidden colours
My life believes in you once again

"You've got to dance like nobody's watching & love like it's never going to hurt."



Lykke Li "dance dance dance"

having trouble telling
how i feel
but i can dance, dance, dance
couldn't possibly tell you
how i mean
but i can dance, dance, dance

so when i trip on my feet
look at the beat
it was all
written in the sand
when i'm shaking my hips
look for the swing
it was all
written in the air

oh dance
i was a dancer all along
dance, dance, dance
words can never make up for what you do

easy conversations,
there's no such thing
oh, i'm shy, shy, shy
my hips they lie
'cause in reality, aye
i'm shy shy shy

when i trip on my feet
look at the ground
the words are
written in the dust
well i'm shaking my hips
look for the swing
the words are
written in the air

oh dance
i was a dancer all along
dance, dance, dance
now words can never make up for what you do

oh dance
i was a dancer all along
dance, dance, dance
now words can never make up for what you do

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Elephant Gun




Beirut - Elephant Gun

If I was young, I'd flee this town
I'd bury my dreams underground
As did I, we drink to die, we drink tonight

Far from home, elephant gun
Let's take them down one by one
We'll lay it down, it's not been found, it's not around

Let the seasons begin
It rolls right on
Let the seasons begin
Take the big king down

Let the seasons begin
It rolls right on
Let the seasons begin
Take the big king down

And it rips through the silence
Of our camp at night
And it rips through the night
All night, all night

And it rips through the silence
Of our camp at night
And it rips through the silence
All that is left is all that I hide

there´s no love like the future love...

Não há amor como o amor futuro
Dança pelas idades sucessivas
Até não mais ter folego
Mas vem comigo
Até às estrelas
Definir braços e pernas
Devorar linguas
Ao tocares-me
Irás tentar ser um homem
Far-te-ei uma mulher
Quererás falar
Mas prefiro-te mudo
E abraçar-te
Assim indefeso
Captivo do fogo que lavra
Na solidão
Queimar-te-ei a dor
Até não restar mais nada dela
Senão a cinza dos dias
Ou o que sobra deles
Quando deles não sobra mais nada
Senão unhas e cabelos a crescer
E uma fome que nunca se sacia
Ou a miséria e o esplendor de sentir
Eu a cavalgar-te as ilusões
A morder-te a saliva
Enquanto enches o corpo de ti
Em movimento
Inchado e preso a mim
Até sermos despejados da morada um do outro
E não sabermos de nós


Hey não me peças os afectos certos polvilhados de palavras ternurentas

A ti dar-te-ei somente as palavras que não entendo

é que sabes, o que me prende a ti são aquelas que nunca proferi

E Tenho ainda tudo para fazer, sentir, descobrir e destruir...

Portanto agarra-me puto
Mas não me odeies se te disser que nunca poderemos nos amar
Amar...nunca entendi tal catastrofe do ego
Percebe que as tuas asas estão petrificadas
De há tanto tempo esperar
Pelo voo rasante de um abraço que tarda em chegar

e eu esse abraço sei dar

terça-feira, 23 de setembro de 2008

I had a dream...



"I was a little girl alone in my little world who dreamed of a little home for me.
I played pretend between the trees, and fed my houseguests bark and leaves, and laughed in my pretty bed of green.

I had a dream
That I could fly from the highest swing.
I had a dream.

Long walks in the dark through woods grown behind the park, I asked God who I'm supposed to be.
The stars smiled down on me, God answered in silent reverie. I said a prayer and fell asleep.

I had a dream
That I could fly from the highest tree.
I had a dream.

Now I'm old and feeling grey. I don't know what's left to say about this life I'm willing to leave.
I lived it full and I lived it well, there's many tales I've lived to tell. I'm ready now, I'm ready now, I'm ready now to fly from the highest wing.

I had a dream"


Priscilla Ahn

Dream on girl...



"Dream on girl, dream on girl
I want to see you sleep tonight

You’re up and down
You hit the ground

And time is drifting trough your fears

I can’t find your dreams tonight
And make your lover come back home

If you don’t know, you are on your own
I’ll choose the best days for your sleep

Come back to see the day you lost your heart
And odd your hopes
I’ll take you to see the sunrise and try to catch your ghost

Come on girl, a dream is your world
The sins you see are in your mind
The words that you speak are here in my ear
So i can hear you falling down

Take a breath to see me
I can wait for you to
Live your live with no hopes but
If you still believe…

Come back to see the day you lost your heart
And odd your hopes
I’ll take you to see the sunrise and try to catch your ghost"

Rita RedShoes

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Y yo busco me busco y no me encuentro




"(...)
Yo soy una montaña rusa que sube que baja
que rie que calla confusa me dejo de llevá llevá
por lo que los dias me quieran mostrar
Soy una montaña rusa que sube que baja
que rie que calla confusa me dejo de llevá
por lo que los dias me quieran mostrar

Y yo busco me busco y no me encuentro
y yo busco me busco y no me encuentro

(...)"


Bebe - Buscome

15 anos

Tenho 15 anos
Simples e violentos
De uma dureza singular e doce
Como todos os 15 anos são
Tenho 15 anos e 15.000 revoltas interiores
Tenho 15 anos e 15.000 sonhos sem cabimento
Mas tenho-os
E é por isso que tenho 15 anos
E não caibo em mim
Nem em nenhuma definição de mim mesma
E tenho a certeza que tenho 15 anos
Dentro da incerteza destes 30 anos...

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

domingo, 14 de setembro de 2008

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Cântico IV

"Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acabas todo dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.
E então serás eterno."

Cecilia meireles

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Craig Armstrong feat. Evan Dando - Wake Up in New York

"as if to nothing"

Pesa-me a dor desta melancolia ke me pesa no peito, do dificil que é amar diferente, desta necessidade brutal de abraçar todas estas vidas ke eu amo e ao kerer abraça-las ao mesmo tempo não abraçar nenhuma, deixa-las escapar por entre os dedos, mesmo akelas mais importantes, principalmente essas. Sabes do frio ke há em pleno Agosto?...

Não kero perder-te, não kero andar vazia por dentro...das mil e uma agressões ke desenhámos um ao outro essa seria a pior de todas...meu adolescente velho...mas kero me deitar ao teu lado no chão, fechar os olhos, kero dizer-te isto e muito mais, em silêncio, kero ke me compreendas e ao fazer isto aceites-me... aceita-me por fim por td akilo k n sei ser..."i know i hurt you you know you hurt me too" so just ease the pain ease the pain please...magoar-te? Nunca mais...ainda estou a tempo?...

É fodido sentir ke preciso de ti, eu ke nunca precisei de ninguém tanto como preciso d ti...ke nunca me senti tão sozinha e perdida desde ke te conheci...se n te tenho aki...

domingo, 10 de agosto de 2008

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Sonhei que...

Sonhei que tocavas na minha pele e acendias mil feridas cicatrizadas e delas nasciam borboletas prateadas que adejavam a partir de dentro

fecha os olhos...

fecha os olhos
ninguém precisa de ver as tuas lagrimas
alguém disse que era melhor desabafares
não acredites nisso
tu és como eu
inconsolavel e insondavel
e eles só querem o triste espectaculo da tua dor
para se entreterem
para te saborearem melhor
querem rostos com dores por dentro para mastigar
para digerir e queimar com a bilis dos seus desenganos
são abutres de emoções
alimentam-se de nós
mas nós somos indigestos e vamos dar-lhes a volta às tripas
por isso não chores mais à frente deles
não lhes des esse prazer
mas se tiver mesmo de ser
se não aguentares mais
solta as tuas lágrimas de raiva só para mim
tou preparada para as receber
e elas são agora dois peixes azuis
que irão impedir-me de afogar
vou pega-las com cuidado
com dedos de plancton verde
onde vogam emaranhados os teus cabelos
no meu colo
e há dois mil sóis de pérolas de todas as cores
a sorrir para nós
porque tu vais-me deixar amar-te

quarta-feira, 30 de julho de 2008

the girl with the big heart that no one cared...



era uma vez uma rapariga com um coração tão grande que ninguém se aproximava dela pk o seu coração era grande demais, não cabia em lado nenhum e incomodava...até ke começou a mirrar por dentro e deixou de sentir tanto as coisas pk as coisas a magoavam então as pessoas começaram outra vez a olhar para ela sem medo...e de novo tudo voltou a se repetir again and again and again até um belo dia ela se cansar...e perder o coração

terça-feira, 29 de julho de 2008

The Good Left Undone




All because of you
I believe in angels.
Not the kind with wings,
no, not the kind with halos;
the kind that bring you home
when home becomes a strange place.
I'll follow your voice;
all you have to do is
shout it out!


Rise Against

segunda-feira, 28 de julho de 2008

A minha próxima vida

'A minha próxima vida' de Woody Allen

"Na minha próxima vida quero vivê-la de trás para a frente. Começar morto para despachar logo esse assunto. Depois acordar num lar de idosos e sentir-me melhor a cada dia que passa. Ser expulso porque estou demasiado saudável, ir receber a pensão e começar a trabalhar, receber logo um relógio de ouro no primeiro dia. Trabalhar 40 anos até ser novo o suficiente para gozar a reforma. Divertir-me, embebedar-me e ser de uma forma geral promíscuo, e depois estar pronto para o liceu. Em seguida a primária, fica-se criança e brinca-se. Não temos responsabilidades e ficamos um bébé até nascermos. Por fim, passamos 9 meses a flutuar num spa de luxo com aquecimento central, serviço de quartos à descrição e um quarto maior de dia para dia e depois Voila! Acaba como um orgasmo!"

sexta-feira, 25 de julho de 2008

is there anybody out there?...

…and i know that you’re somewhere out there waiting for me to hold you close to my heart…but would you love someone like me?...

terça-feira, 22 de julho de 2008

Se eu beber dessa luz que apaga a noite em mim...e se um dia eu disser que já n kero estar aki?...



Se eu voar, sem saber onde vou...
Se eu andar, sem saber quem sou...
se eu falar, e a voz soar com a manhã

Se eu beber dessa luz que apaga a noite em mim,
E se um dia eu disser que já não quero estar aqui,

Se a tristeza é mais profunda que a dor...
Se este dia já não tem sabor...

quinta-feira, 17 de julho de 2008

i'm not ok...

it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok i keep telling myself it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok it's ok and then it's not ok when i feel like i don´t belong anywhere else...it's ok it's ok it's ok but if it's ok why do i wish i could love you better girl and why do i wish that i could love you more boy if it's fucking ok, so is it?...

...i do wish that i knew how to love you, cause i'm a mess and i don´t know anymore anything about myself and it's not ok to be confused and it's not ok to be left alone and definitely it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok it's not ok, ok?...i'm not ok...

Hope Theres Someone

sábado, 5 de julho de 2008

n me atrevo a amar-te
n me atrevo a odiar-te
e faço-o furiosamente
trago-te tatuado em mim
do lado de dentro de mim
segregando-me monstros ao anoitecer

domesticaveis amorosos monstros

vamo-nos ferindo
contaminando-nos

somos a alma um do outro
incompreensiveis


e eu só queria...

quinta-feira, 3 de julho de 2008

The Chemical Brothers - Where Do I Begin



Sunday morning I'm waking Up
Can't even focus on a coffee cUp
Don't even know who's bed I'm in
Where do I start
Where do I begin

Where do I start
Where do I begin

"Thursday" morning I'm waking Up
Can't even focus on a coffee cup
Don't even know who's bed I'm in
Where do I start
Where do I begin
Where do I start
Where do I begin

fuck you and you and me and you

Fazer n fazer desistir insistir eskecer voltar a fazer a insistir a desistir kerer n kerer andar com nuvens na cabeça, tropeçar nas nuvens ke faço, imaginar-te lá em cima delas a olhar cá para baixo para mim a sorrir para ti...já foi há tantos anos, mas foi ontem há horas minutos atrás k abriste asas e voaste por cima da vida e eu no ruidoso silencio dos cobardes deixei-te ir e desde esse dia evito visitar-me porke há precipicios em chamas a desabar dentro de mim mas a palhacinha continua a sorrir para os outros ocos sorrisos virados do avesso, a palhaça continua à espera de impossíveis ke a venham resgatar, a palhaça gesticula, move-se o deserto dentro dela a revelar-lhe cada instante ardido na cinza dos dias perdidos...a palhaça abre a boca e já n diz nada mas no entanto ela fala ah como ela fala sobre tudo mas sobretudo sobre nada...nada vezes nada...nada cansada nada nada nada cansada da palhaçada

segunda-feira, 30 de junho de 2008

I never quite learned how to swim...

BLUE

I didn't want to know
I just didn't want to know
Best to keep things in the shallow end
Cause I never quite learned how to swim

I just didn't want to know
Didn't want, didn't want,
Didn't want, didn't want

Close my eyes just to look at you
Taken by the seamless vision
I close my eyes,
Ignore the smoke,
Ignore the smoke

Call it aftermath, she's turning blue
Such a lovely color for you
Call it aftermath, she's turning blue
While I just sit and stare at you

Because I don't want to know
I didn't want to know
I just didn't want to know
I just didn't want

Mistook their nods for an approval
Just ignore the smoke and smile

Call it aftermath, she's turning blue
Such a lovely color for you
Call it aftermath, she's turning blue
Such a perfect color for your eyes
Call it aftermath, she's turning blue
Such a lovely color for you
Call it aftermath, she's turning blue
While I just sit and stare at you

A PERFECT CIRCLE


segunda-feira, 23 de junho de 2008

lOST AGAIN



Lost again
Broken and weary
Unable to find my way
Tail in hand
Dizzy and clearly unable to
Just let this go

I am surrendering to the gravity and the unknown
Catch me heal me lift me back up to the sun
I choose to live

I fell again
Like a baby unable to stand on my own
Tail in hand
Dizzy and clearly unable to just let this go
I am surrendering to the gravity and the unknown
Catch me heal me lift me back up to the sun
I choose to live, I choose to live, I choose to live

Catch me heal me lift me back up to the sun
Help me survive the bottom

Calm these hands before they
Snare another pill and
Drive another nail down another
needy hole please release me

I am surrendering to the gravity and the unknown
Catch me heal me lift me back up to the sun
I choose to live, I choose to live

A PERFECT CIRCLE

Save me - Aimee Mann

sábado, 21 de junho de 2008

...

São só erros todas as minhas mentiras para me tornar melhor ou mais adequada, as mentiras que falam mais de mim do ke todas as tuas verdades, falo demais para não dizer coisa nenhuma mais valia emudecer, tudo para não pensar em precipícios e imaginar-me a ganhar asas sobre eles...não costumo ser assim, não sou assim como tu dizes que sou, sou antes aquilo que imagino ser, não és o meu espelho deformante mas e então como sou eu, se não sou de ti?... e ke kuantidade de mim em bruto poderás tu ainda aguentar?...até desaparecermos...por fim...na parte de fora de nós, na beira do abismo que me separa de ti...o relógio nunca pára, nunca pára a vida só por um momento só para apanhar a respiração das coisas, para apanhar a temperatura da tua pele mesmo aki à mão de semear ela devia parar para me demorar mais em ti, mas em vez disso passo o tempo a ir-me embora sem ter onde regressar quando queria voltar a casa, seres tu esse caminho de casa, sem medos sem culpas nem nada...mas nada vai mudar, as feridas vão continuar expostas sob espessa maquilhagem...(como é que chegámos até aqui) a gravidade desta realidade a puxar-nos para baixo, a vontade de nos atordoar de nos alienar mas kualker ke seja a droga não vai passar este desconforto que nos faz escrever, falar, abrir a boca a comunicar vazios, se as palavras são só boas para manipular para magoar, boas para fugir e fingir que não se está cansado, que não se está errado nem farto deste mundo ao contrario e no entanto continuamos vivos o sangue a pulsar dentro das veias, a esperar os dias que se seguem uns aos outros vazios, forçando-nos a acreditar que tudo continua a fazer sentido e que logo à noite vais-me ver cantar boca seca prestes a queimar na garganta a voz que se recusa a gritar mas qualquer coisa vai soar bem tenho a certeza que desta vez não vou desistir, não vamos falhar, vamo-nos contagiar de alegria...

domingo, 15 de junho de 2008

Somewhere I Belong



I had nothing to say
and i get lost in the nothingness inside of me
(i was confused)
and i live it all out to find, but im not the only person wit these things in mind
(inside of me)
but all that they can see the words revealed
is the only real thing that i got left to feel
(nothing to lose)
just stuck hollow and alone
and the fault is my own and the fault is my own

i wanna heal i wanna feel what i thought was never real
i wanna let go of the pain ive felt so long.
erase all the pain til its gone
i wanna heal i wanna feel like im close to something real.
i wanna find something ive wanted all along
somewhere i belong

and i got nothing to say. i cant believe i didnt fall right down on my face
(i was confused)
look at everywhere only to find.
it is not the way i had imagined it all in my mind.
(so what am i)
what do i have but negativity
cuz i cant trust no one by the way everyone is looking at me
(nothing to lose)
nothing to gain im hollow and alone
and the fault is my own
and the fault is my own

I will never know myself until i do this on my own
cuz i will never feel anything else until my wounds are healed
i will never be anything til i break away from me
i will break away. ill find myself today

Linking Park

...

why do ppl always remember you when you fail and fall and never when you´re alright and standing up on your own?…because that´s what´s expected from a grown up person to do...you just have to hang on without making a lot of fuss, and quickly pay all your bills, cause they just don´t give a damn for what you´re thinking and feeling toward anything, as long as you behave properly, as long as you play along with all their stupid rules, you´re alright i guess...and you never grow up you just keep growing older and colder and confused day by day till you cant take it no more and you cant leave all your pain behind...once they told me that when i reached the thirty-something i would, somehow, understand everything and things around me would be easier, so why aren't they?...i just keep coming up undone I'm twisted and innocent and i don't give a fuck for what they say or think about it as long as you´re on my side, so are you?...cause alone i break...

segunda-feira, 9 de junho de 2008

sábado, 7 de junho de 2008

I just want you to know who I am



And I'd give up forever to touch you
Cause I know that you feel me somehow
You're the closest to heaven that I'll ever be
And I don't want to go home right now

And all I can taste is this moment
And all I can breathe is your life
Cause sooner or later it's over
I just don't want to miss you tonight

And I don't want the world to see me
Cause I don't think that they'd understand
When everything's made to be broken
I just want you to know who I am

And you can't fight the tears that ain't coming
Or the moment of truth in your lies
When everything feels like the movies
Yeah you bleed just to know you're alive

And I don't want the world to see me
'Cause I don't think that they'd understand
When everything's made to be broken
I just want you to know who I am

I just want you to know who I am
I just want you to know who I am


Goo Goo Dolls

quarta-feira, 4 de junho de 2008

i thought that we were special...

once i had somewhere to go when you were my home i shared ghosts with you, i thought that we understood each other and that i wasn't an alien no more till i found out otherwise...

domingo, 1 de junho de 2008

Dia da Criança

kuando crescer n kero ser policia nem ladrão nem medico nem bombeiro nem cabeleireiro nem dentista nem banqueiro nem bancario, nem economista nem pirata nem bandido nem electricista nem padeiro nem construtor nem apresentador nem colunável de revista, nem pensionista nem activista nem seker "bloguista", nem presidente nem presidiario, nem condutor nem actor nem professor, nem fotografo nem modelo, nem empregado nem desempregado nem nada!...Quero é sonhar imaginar pular rir e chorar de alegria, quero abraçar sorrir contigo alcançar e beijar, quero fazer para depois desfazer para voltar a fazer tudo outra e outra vez, sem magoar ao contrario do que fazem os crescidos que passam a vida a fazer doer uns aos outros porque não sabem amar doutra maneira, (assim "mais vale nunca mais crescer")quero sentir ao crescer que posso ser aquilo que um dia imaginei ser, quero afinal ser apenas tal e qual como sou agora: um grande "brincador"!

aki da alien

"Quando for grande, não quero ser médico, engenheiro ou professor.
Não quero trabalhar de manhã à noite, seja no que for.
Quero brincar de manhã à noite, seja com o que for.
Quando for grande, quero ser um brincador.
Ficam, portanto, a saber: não vou para a escola aprender a ser um médico, um engenheiro ou um professor.
Tenho mais em que pensar e muito mais que fazer. Tenho tanto que brincar, como brinca um brincador, muito mais o que sonhar, como sonha um sonhador, e também que imaginar, como imagina um imaginador... A minha mãe diz que não pode ser, que não é profissão de gente crescida.
E depois acrescenta, a suspirar: "é assim a vida".
Custa tanto a acreditar. Pessoas que são capazes, que um dia também foram raparigas e rapazes, mas já não podem brincar.
A vida é assim? Não para mim. Quando for grande, quero ser um brincador.
Brincar e crescer, crescer e brincar, até a morte vir bater à minha porta.
Depois também, sardanisca verde que continua a rabiar mesmo depois de morta.
Na minha sepultura, vão escrever: Aqui jaz um brincador."

ali do Álvaro Magalhães

quinta-feira, 29 de maio de 2008

where I Stood



“Where I Stood”
By Miss Higgins

I don’t know what I’ve done
Or if I like what I’ve begun
But something told me to run
And honey you know me it’s all or none

There were sounds in my head
Little voices whispering
That I should go and this should end
Oh and I found myself listening

‘Cos I dont know who I am, who I am without you
All I know is that I should
And I don’t know if I could stand another hand upon you
All I know is that I should
‘Cos she will love you more than I could
She who dares to stand where I stood

See I thought love was black and white
That it was wrong or it was right
But you ain’t leaving without a fight
And I think I am just as torn inside

‘Cos I dont know who I am, who I am without you
All I know is that I should
And I don’t know if I could stand another hand upon you
All I know is that I should
‘Cos she will love you more than I could
She who dares to stand where I stood

And I won’t be far from where you are if ever you should call
You meant more to me than anyone I ever loved at all
But you taught me how to trust myself and so I say to you
This is what I have to do

‘Cos I dont know who I am, who I am without you
All I know is that I should
And I don’t know if I could stand another hand upon you
All I know is that I should
‘Cos she will love you more than I could
She who dares to stand where I stood
Oh, she who dares to stand where I stood

domingo, 25 de maio de 2008

Girls Will Be Boys and Boys Will Be Girls

Hoje pela primeira vez, não há guerras debaixo dos lençois, os egos na gaveta, os dois por igual, sem pressas e limites, numa cópula excessiva à flor da pele, prestes a explodir em luz. Ela em cima dele a penetrá-lo. E de repente no meio da agitação dos corpos algo acontece: ele é ela de corpo macio e redondo, ela pega no seu novo sexo que se excita ao ver-se reclinada à sua frente, oferecendo-se...e é como se não tivessem trocado de corpos, como se aqueles corpos tivessem sido sempre os seus....
"E agora?"- pergunta o rapaz.
"Agora vamos fazer uma revolução"- diz ela sorridente e feliz- "Porque agora tu és a minha rapariga e eu sou o teu rapaz. Agora já te posso foder! Será que finalmente nos vamos entender?"...

quinta-feira, 22 de maio de 2008

if i fall...




swept away
by the wonder of it all
so amazed
never saw it coming
left me dazed
and i don't know where to turn

here and now
seems i'm standing on the edge
looking down
i can clearly see your face
in the crowd
makes me feel i'm not alone

if i fall
will you catch me

seems to me
i'm exactly where i dreamt
i would be
and the view from here is
something to see
but i need a hand to hold on to

if i fall
will you catch me


Aqualung

quarta-feira, 21 de maio de 2008

such a fucking "perfect" day



olho o dia não é o primeiro nem o ultimo é kualker coisa de intermédio "pilar da ponte do tédio" ke vai de nada para coisa nenhuma depois lembro-me de ti e é todo um mundo a ruir e despeço-me do sol com um sorriso...

"You made me forget myself i thought that i was someone else someone good"

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Um "puto" na cidade...



Música: José Luís Tinoco
Letra: Ary dos Santos


Agarro a madrugada
como se fosse uma criança,
uma roseira entrelaçada,
uma videira de esperança.
Tal qual o corpo da cidade
que manhã cedo ensaia a dança
de quem, por força da vontade,
de trabalhar nunca se cansa.
Vou pela rua desta lua
que no meu Tejo acendo cedo,
vou por Lisboa, maré nua
que desagua no Rossio.
Eu sou o homem da cidade
que manhã cedo acorda e canta,
e, por amar a liberdade,
com a cidade se levanta.
Vou pela estrada deslumbrada
da lua cheia de Lisboa
até que a lua apaixonada
cresce na vela da canoa.
Sou a gaivota que derrota
tudo o mau tempo no mar alto.
Eu sou o homem que transporta
a maré povo em sobressalto.
E quando agarro a madrugada,
colho a manhã como uma flor
à beira mágoa desfolhada,
um malmequer azul na cor,
o malmequer da liberdade
que bem me quer como ninguém,
o malmequer desta cidade
que me quer bem, que me quer bem.
Nas minhas mãos a madrugada
abriu a flor de Abril também,
a flor sem medo perfumada
com o aroma que o mar tem,
flor de Lisboa bem amada
que mal me quis, que me quer bem.

domingo, 18 de maio de 2008

protege moi



C'est le malaise du moment
L'épidémie qui s'étend
La fête est finie on descend
Les pensées qui glacent la raison
Paupières baissées, visage gris
Surgissent les fantômes de notre lit
On ouvre le loquet de la grille
Du taudit qu'on appelle maison

Protect me from what I want
Protect me from what I want
Protect me from what I want
Protect me
Protect me

Protège-moi, protège-moi {x4}

Sommes nous les jouets du destin
Souviens toi des moments divins
Planants, éclatés au matin
Et maintenant nous sommes tout seul
Perdus les rêves de s'aimer
Le temps où on avait rien fait
Il nous reste toute une vie pour pleurer
Et maintenant nous sommes tout seul


Protect me from what I want (Protège-moi, protège-moi)
Protect me from what I want (Protège-moi, protège-moi)
Protect me from what I want (Protège-moi, protège-moi)
Protect me
Protect me

Protège-moi, protège-moi
Protege-moi de mes désirs
Protège-moi, protège-moi


Protège-moi


Placebo
Os olhos irrompem no cansaço das coisas aparentes
Porque somos fúteis e queremos comer só o superficial
Nem que seja pela furia de o olhar
Olhar o real pelo lado de fora
Transparencia opaca
Pardos sentidos
Curtos horizontes
Na vertigem sedutora
De tudo parecer
E nada ser
É urgente recusar essa cegueira do olhar
Como encontrar o essencial
No fogo fátuo
Deste real aparente?

É necessário uma realidade menos real
E mais verdadeira
Poesia vadia
Ocupando-se da vida
Celebrando-a
Nos seus recantos mais obscuros e belos
Que não precisam de ser “underground” americano
E ter legendas
Para nos comoverem

Realidade Idealizada
Em que o Poeta
Em cada gesto
Povoe o deserto
Dentro de nós
E nos faça cuidar
um pouco mais do amor

Para que o Poeta não mais pense em se matar
E fale somente das coisas sonhadas
Cada vez mais próximas de todos

Um dia esta Realidade vai ser transmitida em Banda Larga para toda a gente




Um dia o Amor vai fazer toda a diferença...

sábado, 17 de maio de 2008

Failure

"Failure is always the best way to learn,
retracing your steps 'til you know,
have no fear your wounds will heal...
(...)I wish I could travel overground
to where all you hear is water sounds,
to capture and keep inside of me(...)"

Kings of Convenience

Winning A Battle, Losing The War



Kings Of Convenience

sexta-feira, 16 de maio de 2008

i don't know what i can save you from...




You called me after midnight,
it must have been three years since we last spoke.
I slowly tried to bring back
the image of your face from the memories so old.
I tried so hard to follow,
but didn't catch a half of what had gone wrong,
said "I don't know what I can save you from. "
I don't know what I can save you from.
I asked you to come over,
and within half an hour,
you were at my door.
I had never really known you,
but I realized that the one you were before,
had changed into somebody for whom
I wouldn't mind to put the kettle on.
Still I don't know what I can save you from.
I don't know what I can save you from

KINGS OF CONVENIENCE

never leave me paralyzed, love/ leave me hypnotized,love



You're the colour,
you're the movement and the spin.
Could it stay with me
the whole day long.
Fail with consequence, lose with eloquence and smile.
I'm not in this movie
I'm not in this song.
never leave me paralyzed, love.
leave me hypnotized, love.

terça-feira, 13 de maio de 2008

Pick up the phone

You know this place,
you know this gloom?
We've been here before.
When life is a loop,
you're in a room without a door.

Pick up the phone and answer me at last.
Today I will step out of your past.

""Trouble that we've come to know will stay with us"",
with every step it slowly grows.
Rub off the rust.

Pick up the phone and answer me at last.
Today I will step out of your past.


The Notwist

segunda-feira, 12 de maio de 2008

troca-s coração em 2ª mão por um novinho em folha

Rifa-se um coração
Rifa-se um coração quase novo
Quase puro
Um coração idealista sonhador como poucos
Um coração à moda antiga
Um coração sacana indeciso impreciso
inconsequentemente inocente…
um coração que mesmo não acreditando em si próprio
nunca desiste de acreditar nos outros
Rifa-se um coração que nunca aprende
Que não endurece que se dá que se oferece a quem o queira maltratar
Um coração insensato que comanda o racional
Um louco suicida que vive procurando
relações e emoções verdadeiras
sem saber ao certo o que raio quer isso dizer afinal
senão o coração a bater em desalinho sem caber no peito
Rifa-se um coração que insiste em cometer
os mesmos estúpidos erros de sempre
Esse coração que erra, briga, sangra, grita
e se arrepende de excessivo que é…
Este coração tantas vezes incompreendido
Tantas vezes provocado
Tantas vezes impulsivo
Rifa-se este desequilibrado emocional
que só dá trabalho e que ocasionalmente
abre sorrisos tão largos que quase dá
pra engolir as orelhas duma ponta à outra
mas que normalmente só consegue
arrancar lágrimas em catadupa
rifa-se um coração piegas
um pobre diabo
que não sabe
ou não quer
se defender
porque se mostra sem armaduras
peito aberto ao mundo
Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por
outro que tenha um pouco mais de juízo
que não maltrate tanto o ser que o abriga.
Rifa-se um coração cego, surdo e mudo,
um selvagem que incomoda um bom bocado
Oferece-se um coração vadio, cheio de defeitos
sem raça, sem pedigree.
Um simples coração alienígena.

adaptação minha dum texto d Clarice Lispector

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Do You Realize??




Do You Realize - that you have the most beautiful face
Do You Realize - we're floating in space -
Do You Realize - that happiness makes you cry
Do You Realize - that everyone you know someday will die

And instead of saying all of your goodbyes - let them know
You realize that life goes fast
It's hard to make the good things last
You realize the sun doesn't go down
It's just an illusion caused by the world spinning round

Do You Realize - Oh - Oh - Oh
Do You Realize - that everyone you know
Someday will die -

And instead of saying all of your goodbyes - let them know
You realize that life goes fast
It's hard to make the good things last
You realize the sun doesn't go down
It's just an illusion caused by the world spinning round

Do You Realize - that you have the most beautiful face
Do You Realize

Flaming Lips

quinta-feira, 8 de maio de 2008

segunda-feira, 5 de maio de 2008

can anybody find home?...

Com furor
Abrimos feridas
Donde escapamos
Insanos e ilesos
Abraçados na solidão
Uns dos outros
"day by day
through the years"
Até queimar
As ausências em brasa
Na memória da pele
(look i´ve found you
just to lose you again)
Habituados a perder
Queremos gente com
Vidas por dentro
Para trincar
Raivas

"all of my life i've been waiting for someone to love day by day through the years"
(...but i'm not the one you've been waiting for...am i?...)

Voamos tão alto
as drogas a queimar no cinzeiro
o olhar a arder
Que acendemos no tecto
Miragens pelos dedos
De tactear sorrisos do avesso
A sós com os nossos medos mais profundos
Até onde iremos assim tão desprotegidos
Como a fome e a dor de um corpo que já não reconhecemos nosso?

Levo-te a ti
Dentro de mim
Por cima dos dias
que nos teimam
em atirar cinza para a cara
Para não vermos a brutal inutilidade
De tudo isto
Esfregamos os olhos
para acordar nos sonhos uns dos outros

our souls on fire

A órbita lunar dos sonhos
Atrofia
Onde as imagens na TV e no PC uivam luzindo solidões

E teimamos em trazer connosco poemas tão inúteis quanto subversivos
Porque recusamos entreter a alma
Esse liquido fogo que dança
Dolorosamente só
Com o que nos dão de esmola

E somos um cacto a rasgar a pele
Quando o amor e a indiferença doem
Os dois estupidamente ao mesmo tempo
Vamo-nos contaminando de Poesia
Com que lutamos
Armados de papel e lápis
Semeamos palavras e imagens
Sem cuidado nenhum
Desenhando letras
Até formar palavras
Frases, poemas, imagens, sons, cores
Que nos fazem sonhar perigosas inutilidades
Quando devíamos estar a fazer dinheiro
A bem de um País falido e improvável
Delírio de um desígnio menor...

domingo, 4 de maio de 2008



You illuminate me…that’s what you do and in return I give you some of my old and usual darkness…see we could be perfect for each other…so why aren’t we?...

...we've been through so much heaven and hell together…

I thought that loving you was enough to make things right…but I just don’t know exactly how to do it without hurting you…without hurting me...

It could take all my stupid senseless life to figure it out where did we go wrong and make it right…but for a glimpse of happiness with you it would be worthwhile…

I’ve traveled so many galaxies just to find you...and then i lose you...

I’ve grown so cold and tired without you…you’re the only one that I can feel connected to…

I used to dream with a revolution where the both of us could live free…forever...

I just want someone to belong to, I thought that someone was you…cause it’s always been you…

I think we could start again and again and again and again and again…cause you’re all I have…

...or am i being too selfish...?

quinta-feira, 1 de maio de 2008

1º de Maio...



http://maydaylisboa.blogspot.com/

...porque no meio de tanta alienação e desigualdade social, no meio de tanta flexi(in)segurança e miséria envergonhada, haverá sempre uma voz que não se resigna...e a seguir a ela muitas e muitas outras mais se seguirão...porque se "precários nos kerem rebeldes nos terão" !

Porque o sistema assim não presta...
...embora eu gostasse de encontrar um mágico que da sua cartola fizesse sair mais justiça social na distribuição da riqueza em vez de coelhos brancos e ilusões baratas...

ou um poeta ilusionista que nos desse poesia para comer em vez de mentiras balofas...

the magician who thought that was a poet...


O mágico abre a mão e uma laranja, flor, pedra poema flutam no seu olhar de paisagens rente ao peito e atira a flor, cheira a pedra, espreme o poema e lê a laranja e diz que todos estes prodigios são possíveis e nós acreditamos que sim e sorrimos. Depois monta na sua capa negra onde cintilam peixes que são estrelas a pulsar há muito tempo nas suas veias de poeta ilusionista e adormece ou afoga-se em metáforas.

terça-feira, 29 de abril de 2008